Ações Próprias

 

PROJETOS SOCIAIS

 

 A Campanha Embandeirando São Paulo busca enaltecer o espírito patriota através do símbolo mais representativo da Nação, que possui um papel fundamental na história e característica das sociedades, especialmente na formação da unidade social: a bandeira. 

Através da instalação da bandeira do Brasil nos principais pontos da cidade, comércios, empresas e residências, resgatamos os valores de nossa pátria, ressaltando a importância da unidade brasileira para estabelecer o bem-estar social.

 

Colorindo a Bandeira é um projeto que busca dar voz a artistas sobre sua visão em relação ao Brasil, no intuito de fomentar a discussão sobre a participação popular na criação de propostas de políticas públicas e na transformação da sociedade brasileira. Ele nasce para fomentar o amor, o reconhecimento e proteção das atribuições naturais, diversidade e riquezas de nosso país frente à vida. O projeto usa como referência nossa bandeira, objeto tradicional de reconhecimento e orgulho nacional, com o intuito de fomentar as perguntas: Quais bandeiras queremos defender na transformação da sociedade? Como podemos atuar efetivamente nesse sentido?

Em nosso momento histórico torna-se necessário o reforço de nossas cores, que simbolicamente representam partes fundamentais do Brasil: o verde de nossas matas, que precisam ser preservadas; o amarelo de nossas riquezas, demandando proteção e reutilização de nossos recursos com consciência de sua natureza finita; o azul e branco representando paz, associado à famosa inscrição “Ordem e Progresso”; por fim suas estrelas, representando todas as unidades da federação, que na verdade representam as pessoas, o povo brasileiro.

 

Colorindo o Futuro é um projeto que tem por objetivo desenvolver a liderança e a atuação de jovens que vivem nas periferias das grandes cidades, a fim de que estes possam exercer papel de transformação nas suas comunidades. Em 2015 o projeto será realizado na região do Jardim Ângela, mas nossa proposta é replicar esse modelo para outras regiões da cidade de São Paulo e para o Brasil.

 

 

O Projeto EAB Recicla - Eu Amo Reciclar tem como objetivo conscientizar membros de redes empresariais sobre o uso responsável de recursos e forma de descarte consciente. O projeto desenvolvido em parceria com a Associação RecicLázaro.

 

 

 

PROPOSTAS DE LEI

Dentro de uma democracia plena a Segurança Pública é a garantia da proteção dos indivíduos pelo posicionamento ativo do Estado, que é responsável pela segurança das pessoas, por concretizar atos através de leis e pela manutenção da ordem pública, dentre as responsabilidades do governo brasileiro nas competências federal, estadual e municipal. Inclui o combate à criminalidade, inibindo práticas socialmente reprováveis e recuperando indivíduos que agirem contra a ordem.

NOSSAS PROPOSTAS

1. Programa de reestruturação das unidades Fundação Casa com o objetivo de atendimento a menores infratores levando em conta a faixa etária, por tipos de infrações cometidas e nos casos de dependência química provocada por álcool ou substâncias entorpecentes, a criação de um programa específico; 

a) Incentivo a atividades recreativas, ensinos profissionalizantes e possibilidade de participação em laborterapia aos menores infratores em qualquer dos regimes que se encontrarem (internação, semiliberdade e liberdade assistida);

2. Alteração do tempo máximo da medida socioeducativa aos menores infratores para os casos de crimes hediondos.

3. Revisão do Sistema Penitenciário Brasileiro:

a) Programa de reestruturação dos estabelecimentos penais, para conter a grande problemática histórica – a superlotação e garantir dignidade ao detento;

b) Tornar obrigatório ao Poder Executivo o proposto acima descrito, sob pena de improbidade administrativa;

c) Combate ao fortalecimento do crime organizado dentro e fora dos presídios, por meio de medidas preventivas, como a separação dos sentenciados de baixa periculosidade;

d) Reavaliação do mecanismo do benefício de autorização de saídas temporárias a reclusos;

e) Destituição da chamada “Prisão Albergue Domiciliar”;

f) Criação de Programas de ensinos profissionalizantes e laborterapia aos sentenciados em qualquer dos regimes que se encontrarem (fechado, semiaberto, aberto);

g) O condenado apenas terá o benefício de ter abatida a pena se efetivamente possuir emprego ou frequentar curso de maneira regular;

h) Implementação de medidas cautelares alternativas à prisão para casos de crimes de baixo potencial ofensivo;